Busca avançada

Inteligência Artificial e a solução de problemas diários

segunda-feira, 15 de outubro de 2018 por Yasmin Coelho de Santana
Inteligência Artificial e a solução de problemas diários

Como a inovação dentro da tecnologia e artifícios como a inteligência artificial podem alterar o trabalho e a vida das pessoas nos próximos anos

O 4º RecrutaTech, principal evento do portal Curitiba TI, que este ano aconteceu no dia 15 de Setembro, trouxe como seus principais pilares tecnologia, inovação, carreira e empreendedorismo. Baseada nisso, a palestra de abertura do evento, com o Sergio Gama - Developer Advocate da IBM, falou justamente sobre inovação e inteligência artificial. 

No dia, Gama comentou que a Inteligência Artificial, tecnologia que vem crescendo e ganhando destaque, assusta parte da população, pelo temor de “roubar” o emprego de muita gente. Entretanto, o palestrante afirmou que o objetivo da IA não é o de roubar empregos, mas sim de acabar com determinadas tarefas.


Tarefas estas, que muitas vezes são cansativas e que podem ser realizadas com mais precisão por uma máquina, como é o caso de diagnósticos médicos, um dos exemplos citados por Gama e que vem demonstrando resultados positivos com o uso de IA. 

Recentemente, a equipe do Google desenvolveu a LYNA (Lymph Node Assistant), uma inteligência que pode detectar câncer de mama em estado avançado, com uma precisão maior do que médicos patologistas. O algoritmo foi treinado para identificar as características dos tumores utilizando dois conjuntos de lâminas patológicas, podendo assim, detectar metástases em uma ampla variedade de condições. 

Devido a isso, o sistema consegue diferenciar células saudáveis de células cancerígenas, com precisão em 99% dos casos.  Em testes realizados com a LYNA como acompanhante de médicos patologistas, foi identificado que a tecnologia consegue ser mais eficaz na redução da taxa de micrometástases perdidas (por trabalhar com o sistema de dois conjuntos de lâminas citado acima) e por diminuir o tempo de inspeção pela metade, realizando a checagem em apenas um minuto.

É importante ressaltar que a tecnologia ainda precisa ser testada em situações clínicas da vida real, uma vez que sua eficácia foi comprovada prioritariamente em casos avançados. Mas também é legal deixar no radar a observação dos pesquisadores, de que a metástase é um fator comum em muitos tipos de câncer, ou seja, o sistema pode ser adaptado para identificar futuramente outras formas de tumor maligno 😊

Dito isto, quando estiver pronta para uso prático, a LYNA possui grandes chances de diagnosticar pacientes de forma extremamente confiável, além de possibilitar aos médicos mais tempo para cuidar dos seus pacientes.

Ficou interessado em saber mais sobre IA e sobre os benefícios e mudanças que ela pode causar no nosso futuro? Então dá uma lida na entrevista que fizemos com o Lucas Baião, especialista em IoT e AI na Deal Group, clicando aqui.

Fontes:

Engadget 
Canaltech 

Compartilhar

Yasmin Coelho de Santana
Autor
Yasmin Coelho de Santana

É formada em Comunicação Organizacional pela UTFPR e trabalha com Comunicação e Marketing no Portal Curitiba TI, onde tem descoberto a cada dia uma crescente paixão pela área de tecnologia.